sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Autch...

Ele ligou. Ele ligou.
Ele ligou...
Ligou para o telemóvel da minha irmã, através do telefone de uma amiga que ele e a minha irmã têm em comum, à 00h15. Eu estava mesmo ao lado.
Estavam ambos bêbedos, rindo-se e falando num tom muito alto.
Eu ouvi a sua voz, eu ouvi aquela voz que eu pensava que tinha perdido e que não ia ouvir nunca mais na minha vida. Eu ouvi aquela voz a escarnecer da nossa situação. Eu ouvi ele rindo-se, ouvi aquela gaja a rir-se às gargalhadas (que ódio.)  Eu ouvi a indiferença e a falta de respeito que ele tem para comigo naquela chamada curta, naquela chamada que me chocou, e muito.
Aquela cabra (desculpem-me os termos) tem apenas 12 anos e pensa que lá porque tem mamas e cu dá a volta à cabeça de todos os rapazes mais velhos. Mas, pelos vistos, deu a volta ao meu ex. O que me custa muito a aceitar. 
E ele foi na dela, tenho quase a certeza que foi ela que o convenceu a ligar e a falar com a minha irmã. Foi, simplesmente, uma conversa banal.
Contudo, demonstrou uma enorme ausência de consideração por mim. Ele sabia que eu ainda sinto qualquer coisa por ele, e mesmo assim fez uma cena dessas.
Perguntou, então, à minha irmã, como é que ela estava, se estava a passar bem e como é que EU estava. Ela respondeu-lhe que eu estava como nova. Ele repetiu "como nova? uau" e de seguida, mandou-me um beijinho. 
Eu ouvi. Ouvi a voz dele, uma voz irónica, de escarno, a dizer-lhe que me mandasse um beijinho.
Ele estava tão feliz, tão alegre. Não, por favor, não me digam que era da bebedeira. Isso não...
Eu sinto que é assim, ele está muito melhor sem mim, sem a minha presença, e nem sente a minha falta. É essa a verdade, eu sei que sim.
Então, mandei-lhe três beijinhos de volta, quase que alinhando naquela brincadeira estúpida e infantil. Depois, ouviu-se aquela piranha de 12 anos às gargalhadas, como uma autêntica palhaça, a repisar "Ela mandou três, oh meu deus, ahaha, três!!" Deste modo, ele riu-se, suavemente (que saudades daquele seu riso de idiota)  e, numa forma de despedida, disse à minha irmã "Pronto, então olhem, fiquem bem, ok? Vá, um beijinho para ti, boa noite, adeus!" E desligou.
Desligou. 
E eu só conseguia imaginar a sua expressão divertida, os seus olhos, vermelhos do sono, da bebida e das outras coisas que nós sabemos o que é (eheheh), e o sorriso sedutor de um pateta que só faz asneiras, que se diverte com elas, e que não se importa com mais nada.
O pior? Eu gosto desses olhos, desse sorriso e desse pateta que não se importa comigo, nem mesmo um bocadinho.
Eu sinto um ódio, uma raiva enorme. 
O problema é que, como um amigo meu me disse, o amor e o ódio estão na mesma moeda, apenas em faces diferentes. 
Mas, enfim, esta cena toda doeu. Magoou-me MUITO. Foi mesmo a prova que eu sou-lhe indiferente. Eu sou nada e ninguém para ele. Fui mais uma para a colecção. 
Autch.

Biaa

6 comentários:

  1. Oh querida... tens de o esquecer!!! Paga-lhe na mesma moeda! Tu és forte e linda e vais passar por isto, és demasiado especial para ligar ao que ele faz e o que interessa é que levantes a cabeça e que lhe mostres que ele te é indiferente, mesmo que estejas partida por dentro. E manda aquela piranha á mer**! Um beijinho e STAY STRONG!

    ResponderEliminar
  2. Força, qualquer coisa estou aqui :) beijinhos

    ResponderEliminar
  3. sei bem o que sentes, estou a passar por o mesmo e sei que não é nada fácil, mas mostra-lhe, mostra-lhe que estás bem sem ele ( mesmo que não seja a realidade), mostra-lhe que ele não te merece, não te podes deixar ir abaixo tens de seguir em frente por mais que custe e tens de perceber que se ele já não te quer é porque realmente não te merece nem nunca mereceu. Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Querida, eu não sei bem vossa história mas não podemos gostar de quem nos faz mal. Força e muita, muita força

    ResponderEliminar
  5. Este post fez-me lembrar certas coisas pelas quais passei e durante essas coisas percebi que dar conselhos de amor é muito complicado e costumamos ter 0% de sucesso.
    Já desperdicei o meu tempo com gajos que não queriam saber de mim e, agora cansei-me disso. É tão cansativo, doloroso e complicada tentar perceber alguém que pensas que gosta de ti, mas na verdade risse-se de ti nas costas. E eu escrevia tanto e eu chorei tanto e eu falei tanto deles e agora eles não são nada para mim. Agora querida, chora, vê romances, come chocolate, faz um período de luto se precisares e depois vai sair e curtir a vida que isso é bom.
    Aconselho-te por experiência a cagares para o teu ex, que não te merece, contudo durante o período que namorava com aqueles rapazes estúpidos ouvi tantas vezes a mesmas coisas que te digo agora e mesmo assim voltava sempre para eles, pois por vezes temos de deixar os outros errarem e aprenderem com os seus erros.
    Enfim, querida quando li este post queria dizer-te tanto e contar-te tanto, depois o resultado é este testamento, desculpa-me. Gostava de te ajudar porque, como te disse, passei por separações que me partiram o coração e seria ótimo se ninguém tivesse de passar por estas situações. Cada vez acho mais que nos deveríamos de agarrar àquilo que faz bem e não ao que nos machuca tanto. Deixei-me de me meter em jogos que os rapazes fazem de "vamos ver quanto eu consigo parecer não querer saber de ti apesar de gostar de ti", sabes?! Eu só quero poder dizer que gosto de um moço sem me preocupar se ele está a gozar comigo e saber que ele não têm medo de dizer que gosta de mim. Enfim força querida :*
    R: Ainda bem que pude ajudar, ás vezes as palavras não são fáceis de escolher...Oh querida devias de me ouvir a mim, sou capaz de me controlar perfeitamente, mas quando posso dizer palavrões digo aos 3/4 numa frase xD
    Muitos beijinhos e desculpa o testamento mais uma vez

    ResponderEliminar
  6. r: Não tens nada que agradecer.
    Passei por algo mais ou menos semelhante ao que estás a passar ( tive a ler um pouco mais nos outros posts). Por vezes desperdiçamos tempo com quem não quer saber de nós ou com quem não mudará um pouco por nós ( como forma de se moldarem personalidades para que tudo esteja da melhor forma). E acredita que também foi muito, muito complicado mas sabes do que precisas?
    Acho que é de chorar tudo o que tenhas vontade porque acredita em mim, a dor passar. E a pessoa que julgávamos ideal para nós, afinal não o é.

    ResponderEliminar